Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Janeiro, 2010

Por: Helciane Angélica – jornalista
 
Infelizmente, o racismo tem se escondido em discursos “sutis” e encontra-se presente em nosso cotidiano. É comum ouvirmos as pessoas chamarem negros de “moreninhos”, como se fosse mais “aceitável” ou menos “feio” para a pessoa. Além disso, ainda tem as piadinhas “inocentes” que só ajudam a consolidar uma cultura inconsequente e que acredita na “democracia racial”, ou seja, extremamente contrárias as ações que promovam o respeito e a garantia de direitos aos diferentes.
 
Os afrodescendentes (negros e pardos) são a maioria no país com 50,6% da população, mas tem muita gente espalhada por esse mundão que tem vergonha de suas origens, e o que ainda pior desconhece sua própria história. O Censo 2010 irá avaliar a realidade dos brasileiros, e em cada residência os entrevistados responderão um extenso questionário, inclusive, sobre a cor da pele, etnia, crença religiosa e opção sexual.
 
O Tambor Falante – ciclo de debates fortalece a reflexão crítica sobre a pesquisa demográfica que acontecerá em toda a América Latina, é uma iniciativa do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô em parceria com a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira-AL) e a Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro. Desta vez, abordará o tema “Censo 2010 – Negritude e Periferia”, e o local escolhido para a quinta edição do projeto foi a comunidade que vive ao lado do lixão de Maceió.
 
A concentração para o evento será às 14h na sede do Ponto de Cultura Guerreiros da Vila/Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (Ceasb), em seguida, os participantes seguirão em caminhada até o espaço cultural da Vila Emater II localizada no Sítio São Jorge onde serão executadas as trocas de opiniões, propostas e experiências. Mais informações sobre o evento: (82) 9119-5730 / 8893-9495 / 9999-1301.
 
O objetivo é ampliar a discussão junto com os diversos segmentos afros, além de garantir a conscientização sobre a importância dos dados coletados e contabilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que posteriormente podem servir de subsídio na elaboração de políticas públicas adequadas aos diversos segmentos sociais.
 
Os moradores das periferias são secularmente vítimas da marginalização, há locais que nem os agentes de endemias conseguem entrar, devido ao forte tráfico de drogas ou por puro preconceito. Será que os recenseadores conseguirão aplicar a pesquisa nesses locais? E as pessoas que moram nas tribos indígenas, comunidades quilombolas e assentamentos da reforma agrária estão esclarecidas sobre o censo e serão realmente ouvidas? E os que irão aplicar os questionários estão preparados?! Continuaremos pensando sobre o assunto e buscando novos avanços. Axé!

Anúncios

Read Full Post »

La Asociación Latinoamericana de Población convoca a sus miembros asociados, así como a investigadores, servidores y funcionarios públicos, estudiantes, miembros de organizaciones civiles e internacionales y, en general, a todos los interesados en el estudio de la población a enviar, hasta 15 de marzo de 2010, trabajos para presentación en el IV Congreso, cuyo lema será “Condiciones y Transformaciones Culturales, Factores Económicos y Tendencias Demográficas en Latinoamérica”, que se realizará en el Hotel Nacional de ciudad de La Habana, Cuba, del 16 al 19 de noviembre de 2010. Abajo se puede acceder a las sesiones y temáticas:
 
Comportamientos Demográficos y el Recorte Étnico-Racial 
La sesión propone reunir presentaciones que contribuyan para la comprensión y explicación  de las especificidades étnico-raciales en los comportamientos demográficos. Se esperan trabajos que aborden diferenciales étnico-raciales en temas como  perfiles de morbilidad y mortalidad, movilidad espacial, comportamientos reproductivos, patrones de organización de la vida familiar etc.,   con la finalidad de trazar un cuadro de la situación de la población afrodescendiente comparándola con la población blanca. La sesión espera discutir, también, trabajos que se centren en el estudio de los proceso sociales de producción y reproducción de las desigualdades étnico-raciales  que,  al determinar grados diferenciados de vulnerabilidad – a través de la inserción en el mercado de trabajo, en el sistema formal de educación, en el acceso a servicios de infraestructura básica y sistemas de salud etc., condicionan comportamientos demográficos específicos de los afrodescendientes con relación al resto de la población. 
 
Sistemas de Classificación Censitaria de los Grupos Étnico-Raciales en las Amérias: Limites, avances y perspectivas
Se esperan propuestas de ponencias que discutan la conceptualización, categorización y medición de esquemas de clasificación étnico-raciales en los diferentes países de América Latina. El foco de las contribuciones deberá centrarse en trabajos de investigación que contemplen aspectos teóricos y/o metodológicos utilizados en las fuentes de datos – como registros continuos, censos y  encuestas-,   socializando experiencias nacionales que permitan superar las dificultades actualmente encontradas así como avanzar en la posibilidad de comparaciones regionales. Se dará especial destaque  a los censos de población –  rodadas de 2000 y de 2010 – ,  en función del aumento significativo de  países que incorporaron o incorporarán la variable étnica-racial y los estudios realizados hasta el momento utilizando esta dimensión analítica.
 
Estas informaciones también se pueden acceder por la Página Web de ALAP (www.alapop.org)

Read Full Post »

Encontro promovido pela Associação Latino-americana de População acontecerá de 16 a 19 de novembro, em Cuba. Evento destaca censos demográficos e classificação etnicorracial

A rodada de censos na América Latina e a classificação etnicorracial são os temas principais do IV Congresso da Associação Latino-americana de População. O evento acontecerá de 16 a 19 de novembro, em Havana (Cuba), e traz como tema central “Condições e Transformações Culturais, Fatores Econômicos e Tendências Demográficas na América Latina”. As propostas de apresentação de trabalhos sobre desigualdades raciais e suas conseqeências na população latino-americana afrodescendente poderão ser entregues até 15 de março de 2010. Segundo os organizadores, a intenção é “aumentar a visibilidade deste tema e ampliar o espaço conquistado até o momento” a partir da contribuição de pesquisadores comprometidos com a causa afrodescendente.

O congresso está estruturado em duas sessões Comportamentos Demográficos e o Recorte Etnicorracial e Sistema de Classificação Censitária dos Grupos Etnicorraciais nas Américas: limites, avanços e perspectivas. Confira abaixo mais informações.

Comportamentos Demográficos e o Recorte Etnicorracial
A sessão propõe reunir apresentações que possam contribuir para a compreensão e explicação das especificidades etnicorraciais nos comportamentos demográficos. São aguardados trabalhos que abordem temas como perfis de morbilidade e mortalidade, movimento espacial, comportamentos reprodutivos, padrões de organização da vida familiar, entre outros. A sessão tem a finalidade de trazer um quadro da situação da população afrodescendente num comparativo com a população branca. O objetivo é discutir também trabalhos que se centrem no estudo dos processos sociais de produção e reprodução das igualdades etnicorraciais e os graus diferenciados de vulnerabilidade no mercado de trabalho, no sistema formal de educação e no acesso a serviços de infraestrutura dos  afrodescendentes com relação ao restante da população.

Sistema de Classificação Censitária dos Grupos Etnicorraciais nas Américas: limites, avanços e perspectivas
Para esta sessão, são previstas palestras que discutam a conceitualização, categorização e medição de esquemas de classificação etnicorraciais nos diferentes países da América Latina. O debate deverá se valer dos trabalhos de investigação sobre censos e pesquisas, socializando experiências nacionais que permitam superar as dificuldades atualmente encontradas, assim como avançar na possibilidade de comparações regionais. Será dado destaque aos censos de população das rodadas de 2000 e 2010  com relação ao aumento significativo de países que incorporaram ou incorporarão a variável etnicorracial e os estudos realizados até o momento utilizando esta dimensão analítica.

Mais informações no site:  http://www.alapop.org

Read Full Post »

Panamá é o tema do segundo episódio da série “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI”. País é marcado pela diversidade étnica, mas as marcas do racismo são visíveis em todas as camadas da sociedade. Reportagem será exibida na sexta-feira no Canal Integración para 14 países das Américas

Clique aqui para assistir o primeiro vídeo da série.
Na próxima sexta-feira, (15/01), o Canal Integración exibe a segunda reportagem da série “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI”. Desta vez, o país retratado é o Panamá através do dia-a-dia da população negra e os desafios para a inclusão social. O país é marcado pela diversidade étnica, mas as marcas do racismo são visíveis em todas as camadas da sociedade.

A população de baixa renda é composta majoritariamente pelos afro-panhamenhos, que têm condições educacionais insuficientes, precárias condições de trabalho e baixas remunerações. Dos países visitados pela reportagem do Canal Integración, o Panamá é o que apresenta mais defasagem nos dados censitários. Os últimos censos realizados no Panamá não dispõem de dados sobre a população negra do país. Para o levantamento desde ano, o país estabeleceu uma equipe técnica para organizar a campanha de auto-reconhecimento. Segundo especialistas, a falta de dados atualizados sobre a população negra fragiliza as políticas de superação de racismo e melhoria das condições de vida dos afro-panamenhos.
O episódio da próxima sexta-feira, (15/1), faz parte da série de quatro reportagens “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI” em Português e Espanhol, exibidas entre os dias 08 e 29 de janeiro de 2010 pelo Canal Integración no sistema público de televisão brasileiro – NBr, TV Brasil, TV Câmara e TV Senado e disponibilizado para uma rede de emissoras associadas de televisões públicas e privadas de 14 países americanos: Argentina, Brasil,Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Peru, Uruguai e Venezuela. Idealizada pelo Grupo de Trabalho Afrodescendentes das Américas Censos de 2010, em junho de 2009, a série de reportagens atende o objetivo de informar a população das Américas sobre a rodada dos censos 2010-2012. A série apresenta as condições de vida das populações negras do Brasil, Equador, Panamá e Uruguai, a resistência negra ao longo dos tempos e um panorama das políticas públicas de enfrentamento ao racismo. Durante a reportagem nos países, a repórter Mariana Abreu publicou no blog Afrocensos suas impressões sobre o cotidiano da população negra.
Estreia – Uruguai
No último dia 8/1, a estreia da série revelou a realidade dos afro-uruguaios no mercado de trabalho, as políticas públicas de combate ao racismo e a expectativa em torno do censo deste ano. De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística e Censo Uruguai, o país tem uma 3.334,052 habitantes. Destes, 9,1% se autodefinem afrodescendentes. Segundo o PNUD (Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento), a população negra se concentra em zonas consideradas com baixo índice de desenvolvimento econômico e humano. Cerca de 50% dos negros se encontram abaixo da linha da pobreza, sendo 5% em condições de extrema pobreza. Assista ao vídeo no Canal do UNIFEM Brasil no site You Tube.

A série “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI” é resultado da parceria entre Canal Integración/Empresa Brasil de Comunicação, Grupo de Trabalho Afrodescendentes das Américas Censos de 2010 e UNIFEM Brasil e Cone Sul, por meio do Programa Regional de Gênero, Raça e Etnia desenvolvido no Brasil, Bolívia, Guatemala e Paraguai.

EXIBIÇÕES DO PROGRAMA AMÉRICA DO SUL HOJE

CANAL INTEGRACIÓN

 Clique aqui para ver a lista de operadoras a Cabo que distribuem o sinal do Canal Integración

VERSÃO PORTUGUÊS:
SEXTA – 20:30 (Estreia)
SABADO – 02:00 – 08:00 – 14:00 – 20:00
DOMINGO – 01:00 – 07:00 – 13:00 – 19:00
VERSÃO ESPANHOL:
SEXTA – 23:00
SÁBADO – 05:00 – 11:00 – 17:00
DOMINGO – 03:30 – 09:30 – 15:30 – 21:30
SEGUNDA – 04:00 – 10:00 – 16:00 – 22:00

TV SENADO (Clique ao lado para ver a cobertura por Estado: TV a Cabo, Parabólica, UHF, Internet, TV por Assinatura)
DOMINGO – 7:00
TV CÂMARA (Clique ao lado para ver a cobertura por Estado)
SEXTA – 22:30
DOMINGO – 11:00
SEGUNDA – 12:30

TV NBR (Clique ao lado para ver cobertura por Estado)
SEXTA – 22:00h
SÁBADO – 08:30 – 12:30 – 00:00
DOMINGO – 11:00 – 19:3

SEGUNDA – 08:30 – 16:30

TV COMUNITÁRIA DE BELO HORIZONTE

(24 horas pela Internet, Canal 6 – Net e Canal 13 – Way)

SEGUNDA: 21:00

 * HORÁRIO DE BRASÍLIA

Read Full Post »

O projeto Tambor Falante – Ciclo de Debates reúne pessoas diversas e neste ano irá intensificar a campanha étnica: “Censo 2010 – Assuma a sua negritude!”

Por: Helciane Angélica
Jornalista, integrante da Cojira-AL e Presidenta do Anajô

No sábado (09.01) aconteceu mais uma edição do Tambor Falante – ciclo de debates, projeto implantado exatamente há um (1) ano, que promove encontros periódicos entre lideranças dos segmentos afros, educadores, estudantes e formadores de opinião para discutir temas diversos e até mesmo polêmicos enfatizando o recorte étnicossocial. Permite a troca de opiniões, relatos de experiências e a elaboração de propostas que possam ser transformadas no futuro em produções bibliográficas e que contribuam para a promoção de políticas públicas.

Desta vez, o tema escolhido foi “Censo 2010 – Assuma a sua negritude!”, discutiu-se a necessidade da pesquisa demográfica, a importância dos dados estatísticos, além da elaboração de propostas que garantam a sensibilização da população afro-descendente e também dos recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A quarta edição do projeto Tambor Falante foi realizada na Igreja Batista do Pinheiro em Maceió e pela primeira vez teve cobertura online (http://twitter.com/cojiraal). O evento recebeu elogios do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem) que colocou uma notícia no seu site, também, foi publicado no site da Fundação Cultural Palmares, no blog http://www.afrocensos2010.wordpress.com e em veículos da imprensa local.

Participação

Estiveram presentes integrantes das entidades proponentes: o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro e a Comissão dos Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira-AL), além de moradores da Vila Emater, a estudante africana de Guiné Bissau, Glória Intchami e o pesquisador José Bezerra da Silva, ambos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Na ocasião, a jornalista Valdice Gomes – presidente do Sindjornal e integrante da Comissão Nacional dos Jornalistas pela Igualdade Racial (Conjira) foi convidada para ser a facilitadora do debate e destacou a importância do Censo, além de informar sobre as mobilizações para garantir a sensibilização da população em toda a América Latina por meio de documentários televisivos e campanhas publicitárias para realizarem a auto-declaração em relação à cor, etnia, religião e opção sexual.

Campanha

Diante disso, o movimento negro alagoano inspirado na campanha nacional “Quem é do axé diz que é” lança também a campanha “Assuma a sua negritude”, uma mobilização empenhada no esclarecimento da população local sobre as consequências de informações levianas e/ou equivocadas no ato do questionário, além de incentivar a identidade étnica.

Agora o projeto do ciclo de debates que surgiu de forma tímida e independente, amplia seus horizontes e começa uma nova fase com edições itinerantes junto aos diversos segmentos afros. No tambor falante já foram discutidos temas como: A importância da Lei 10.639/03; Questões raciais e de gênero; e Intolerância religiosa.

Deliberações

A próxima edição já está agendada para o dia 30 de janeiro a partir das 14h, e o tema segue a mesma linha reflexiva: “Censo 2010 – Negritude e Periferia”. A mobilização in loco nas periferias tem um cunho sócio-político e multiplicador de informações, e o local determinado para o encontro não podia ser melhor: a sede do Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (Ceasb) e a Vila Emater no Sítio São Jorge, com pessoas que moram ao lado do lixão e lideranças de outras áreas da periferia da capital alagoana.

Além disso, a implantação de uma comissão executiva irá providenciar os devidos encaminhamentos, como: a articulação de uma audiência com os coordenadores do IBGE-AL para suprimir algumas dúvidas e entregar oficialmente as propostas definidas, como: promover ações midiáticas; realizar seminários com estudantes, professores e quilombolas; dentre outras ações.

O ano começa intenso e com muito trabalho, aguardem mais informações nas próximas edições da coluna axé e no blog da Cojira/AL. Censo 2010, assuma a sua negritude! Axé!

Read Full Post »

Em sua quinta edição, o ciclo de debates busca estratégias para fortalecer identidade racial da população durante o censo deste ano

Maceió (Alagoas) – Neste sábado (9/1) acontece em Maceió a quinta edição do Ciclo de Debates – “Tambor Falante”, com o tema Censo 2010 – Assuma sua negritude. De acordo com Valdice Gomes, facilitadora do debate, o objetivo é traçar estratégias para sensibilizar a população para a autodeclaração negra durante o recensenamento deste ano pelas equipes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Com a participação de entidades e ativistas do movimento negro, os debates vão abordar o combate ao racismo e as iniciativas de fortalecimento da identidade etnicorracial. Para Vanda Menezes, participante do ciclo, o encontro é uma oportunidade de discussão de questões atuais e pertinentes às demandas do movimento negro no estado de Alagoas, como a autodeclaração etnicorracial nos questionários base do censo deste ano.

O evento é uma parceria da Comissão de Jornalistas Pela Igualdade Racial em Alagoas (Cojira/AL), da Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro e o Centro de Cultura e Estudos Étnicos (Anajô).

Read Full Post »

Com o nome “As Américas têm cor: Afrodescendentes nos Censos do Século XXI”, a produção do Canal Integración, que estreia amanhã (8/1), é resultado da parceria com o Grupo de Trabalho Afrodescendentes das Américas Censos de 2010 e o UNIFEM Brasil e Cone Sul. A partir de 5 de fevereiro, iniciará a exibição da série “Trabalho Doméstico, Trabalho Decente”, que revela a realidade das trabalhadoras domésticas do Brasil, Bolívia, Guatemala e Paraguai.

EXIBIÇÕES DO PROGRAMA AMÉRICA DO SUL HOJE

CANAL INTEGRACIÓN
Clique aqui para ver a lista de operadoras a Cabo que distribuem o sinal do Canal Integración

VERSÃO PORTUGUÊS:
SEXTA – 20:30 (Estreia)
SABADO – 02:00 – 08:00 – 14:00 – 20:00
DOMINGO – 01:00 – 07:00 – 13:00 – 19:00

VERSÃO ESPANHOL:
SEXTA – 23:00
SÁBADO – 05:00 – 11:00 – 17:00
DOMINGO – 03:30 – 09:30 – 15:30 – 21:30
SEGUNDA – 04:00 – 10:00 – 16:00 – 22:00

TV SENADO (Clique ao lado para ver a cobertura por Estado: TV a Cabo, Parabólica, UHF, Internet, TV por Assinatura)
DOMINGO – 7:00

TV CÂMARA (Clique ao lado para ver a cobertura por Estado)
SEXTA – 22:30
DOMINGO – 11:00
SEGUNDA – 12:30

TV NBR (Clique ao lado para ver cobertura por Estado:)
SEXTA – 22:00h
SÁBADO – 08:30 – 12:30 – 00:00
DOMINGO – 11:00 – 19:30
SEGUNDA – 08:30 – 16:30

TV COMUNITÁRIA DE BELO HORIZONTE
(24 horas pela Internet, Canal 6 – Net e Canal 13 – Way)
SEGUNDA: 21:00

* HORÁRIO DE BRASÍLIA

Read Full Post »